quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Dia 89: 2016 - Höröyá





Höröyá: Autonomia, liberdade, dignidade em corpo, mente, espírito.
Que alma tem um povo de um passado sem glória?
O que pode este povo, privado de história?
Que corpo tem futuro, passado, presente, se a herança é a dor, chicote, corrente, na alma, na mente?
Servindo a ganância alheia, vivendo, morrendo, descrente, neste pedaço de terra, amontoado de gente…

Minoria luta, maioria consente…
Minoria luta, maioria consente…

Se de sangue e estupro somos feitos, nós então quem somos?
O bandeirante, o missionário ou o índio?
O capitão do navio negreiro, capanga, o capitão do mato, o escravocrata ou o quilombola, o capoeira?
O que explora e destrói, ou o que cultiva a terra?
Ou somos nós a terra?
Essa terra, nação diversa, sem eixo, nem rumo.

Dos filhos órfãos que aqui pariu, pátria amada!
De passado em diante tem futuro?
Que futuro tem?
Pra quem?

Que sejam eternos todas as pessoas, grupos e espaços que lutam e lutaram contra as restrições de liberdade, a opressão, a escravidão, o genocídio.
Todas as revoltas, fugas e submissões de resistência.
A todas que queimaram engenhos, que se recusaram às missões, que envenaram e subverteram ordens.
A todos que resistiram…

O Disco de Hoje está sem palavras. Download no site oficial, ouça no Spotify.